Estou com sorte 😉

Separamos este artigo para você!

Bete Nagô

bete-nago
Bete Nagô

Bete Nagô é fotógrafa, artesã, arte educadora e militante do Movimento Mães de Maio. A Principal base da composição de seu trabalho são suas vivências diárias, movimentos sociais, políticos, atividades culturais e artísticas da Baixada Santista. “Quem vem do mangue jamais se perde na lama. Sim, resisto. À margem, beirando todo o caos.”

Na Colaboradora, desenvolve o trabalho fotográfico Gritos: que (Re)existem, três séries de sete fotos, -número convocado em um jogo de búzios – que abordam os principais aspectos de sua vida e obra: uma seleção de fotos de movimentos sociais e populares; autoretratos, que abordam a solidão e força da mulher negra; e dos artesanatos de orixás confeccionados por ela, com as entidades que fazem parte de seu enredo, também mostrados na abertura dos jogos de búzios e com permissão de seu Pai de Santo.

Bete Nagô (@betenago) is a photographer, artistan, art education and activist in the Mães de Maio [Mothers of May] movement. The main pillars of her work are her daily experiences, as well as the social and political movements and cultural and artistic activities of the Santos Bay area. “Those who come from the mangroves never get lost in the mud. Yes, I resist. From the margins, on the borders of chaos.”

At Colaboradora, she has developed the photographic work Gritos: que (Re)existem [Shouts: that Re(ex)sist], three series of seven photos – a number that emerged from a cowrie-shell divination – addressing the main aspects of her life and work: a selection of images of social and people’s movements; self-portraits about the solitude and strength of black women; and her own craftwork depicting the orixás (deities of Afro-Brazilian religions) that are part of her journey, also shown at the opening of cowrie-shell divinations with the permission of her Pai de Santo (a male priest of Afro-Brazilian religions).

parceiros
Neste momento esta rede social é restrita