Estou com sorte 😉

Separamos este artigo para você!

Videoclipe de sucata

O projeto Ciclomotiva está fazendo um videoclipe musical para mostrar os processos de transformação de sucatas em fábulas musicais. Esse videoclipe será uma forma de divulgação do trabalho e também um modelo para que outras pessoas experimentem esses processos.

 

Começamos testando os processos de produção do videoclipe, fazendo um vídeo de 5 segundos.

Imaginamos um vídeo em que o trem e seus vagões viajassem por uma paisagem feita de sucatas e traquitanas. Essas paisagens seriam montadas no decorrer do video, mostrando o próprio processo de produção.

 

A música do videoclipe foi composta pelo Ricardo Ratto (Grilo). Gravamos uma guia para o videoclipe, com o grupo cantando junto em um coral espontâneo amador (lê-se desafinado).

 

Em seguida fizemos desenhos para planejar todas as paisagens da viagem, e também calculamos os tempos no vídeo para coincidir a letra da música com as entradas de cada paisagem.

 

Produzimos as fotos das sucatas e das traquitanas sobre fundo azul ou verde (para facilitar o posterior recorte digital usando o software Gimp).

 

 

 

 

 

As sucatas e traquitanas foram recortadas digitalmente e montadas numa sequência inteira, como uma longa tira de papel com as paisagens por onde o trem iria passar. A animação foi feita no software After Effects.

 

Gravamos a sonoplastia das paisagens e das traquitanas, utilizando sons de sucatas e alguns efeitos baixados da internet.

 

Por fim, estamos gravando a trilha sonora no estúdio El Sonido. Mauro Costa fez os arranjos tocando todos os instrumentos (a banda de um homem só), e as vozes estão sendo gravadas separadamente. A produção musical e mixagem é do nosso parceiro Fábio Nunes.

 

O videoclipe está sendo finalizado para inaugurar nosso canal no Youtube, que terá produções diversas feitas com traquitanas, e será usado como modelo para ensinar outras pessoas a produzir videoclipes musicais com baixo investimento, incentivando-as a fabular suas próprias histórias de vida.

 

 

 

Postar um comentário

parceiros
Neste momento esta rede social é restrita