Estou com sorte 😉

Separamos este artigo para você!

Segunda edição da Colaboradora – Empreender e Transformar adia inscrições e apresenta novo plano de trabalho

A coordenação da segunda edição da Colaboradora – Empreender e Transformar anunciou o adiamento do prazo de inscrição e no calendário, programação e metodologia do projeto. A decisão foi tomada devido ao isolamento social causado pela pandemia do novo coronavírus.

Agora, as inscrições podem ser realizadas até o dia 10/5 preenchendo o formulário que pode ser acessado aqui. A pré-seleção do projeto acontecerá de 11 a 15/5, as entrevistas entre 18 e 22/5 e o resultado final será divulgado no dia 26/5.

Para apresentar as mudanças do projeto será realizada uma roda de conversa online com o tema Negócios Sociais – O que é e como recompor na crise a ser realizada em data que será confirmada em breve.

Mudanças no projeto ou ” E agora, o que vou fazer?”

Devido ao isolamento social e para segurança dos participantes, as atividades passam concentradas no ambiente virtual (online). As oficinas serão realizadas de 2/6 à 1/10. A coordenação também confirma a realização de um período de mentorias individuais para os projetos. A apresentação final está prevista para novembro.

Além da precaução com a saúde dos participantes, atendimento das regras estabelecidas pelas autoridades locais e recomendações das organizações de saúde, as mudanças foram realizadas para enfrentar os impactos causados pela pandemia do coronavírus. A ideia é poder atender a possíveis redesenhos dos modelos de negócio para o atual contexto, refletir sobre o papel dos negócios sociais em tempos de crise e a formação de uma rede de empreendedores e mentores em um espaço criativo para apontar soluções.

Para Simone Oliveira, coordenadora do projeto, a segunda edição da Colaboradora – Empreender e Transformar teve que adaptar-se  para não transformar-se em um projeto fora da realidade do empreendedor social, especialmente o periférico. “No atual contexto, precisamos rever até mesmo o sentido de impacto social. Hoje, conseguir fazer com que um empreendedor periférico sobreviva e sustente-se já é causar um impacto”, comentou Simone Oliveira.

Ela também acredita que a formação de um ambiente criativo e a colaboração podem surgir como respostas para o momento difícil. “Sabemos que os desafios são enormes, mas estamos criando todas as condições para que as pessoas possam participar do projeto. E mais, acredito na união dos empreendedores e mentores com a rede do LAB Procomum para prototipar soluções para o grupo e estendê-la para a sociedade. Agora, a solidariedade, criatividade, a colaboração e a troca de saberes tornaram-se essenciais para a nossa sobrevivência”, concluí Simone Oliveira, coordenadora da Colaboradora – Empreender e Transformar.

O calendário de atividades  será decidido de acordo com as regras das autoridades locais e as recomendações das organizações de saúde. Possíveis alterações poderão ser realizadas e serão anunciadas com antecedência.

 

 

 

 

 

 

Postar um comentário

parceiros
Neste momento esta rede social é restrita