Estou com sorte 😉

Separamos este artigo para você!

Segunda edição da Colaboradora – Empreender e Transformar recebe 65 inscrições; pré-seleção será divulgada dia 16/5

A segunda edição da Colaboradora – Empreender e Transformar encerrou o período de chamada aberta no domingo (10/5). No total, foram recebidas 65 inscrições de interessados em participar do projeto. O anúncio dos selecionados para entrevista será realizado no dia 16/5.
Serão selecionados 30 nomes para a fase de conversas individuais. Depois das entrevistas, no dia 26/5, vamos divulgar aqui mesmo no site os 20 selecionados da nova edição da Colaboradora- Empreender e Transformar.
Os critérios principais de classificação serão os seguintes: pertencer aos setores da economia criativa; pertencer a um ou mais grupos que priorizamos (mulheres, negros, LGBTQ+ ou indígenas); demonstra interesse e práticas em vivências coletivas e colaborativas;  possuí interesse e algum histórico em ações de impacto social; disponibilidade; intenção de dedicar-se ao negócio; é ou tem potencial para ser um negócio social.
A equipe do processo de seleção é formada por Simone Oliveira (coordenadora da Colaboradora – Empreender e Transformar), Georgia Nicolau (diretora do Instituto Procomum), Victor Sousa (coordenador de comunicação do Instituto Procomum), Niva Santos (coordenador pedagógico da Colaboradora – Empreender e Transformar e professor da Universidade São Judas) e Dani Gabriel (mentora e professora da última edição da Colaboradora e espedcialista em Gestão do Design de Moda  com Especialização em Gerência de Produto na FGV).
Sobre as inscrições
O Instituto Procomum agradece a todas as interessadas em participar da chamada pública, mesmo em um momento tão difícil para as empreendedoras da periferia. Vale lembrar, que foi realizado um esforço para adequar o projeto aos impactos causados pela pandemia do covid-19.
Segundo Simone Oliveira, coordenadora do projeto, as inscrições mostram um perfil de empreendedoras e empreendedores mais maduros e conscientes do que desejam aperfeiçoar em seus negócios. Ela explica que, em relação ao ano passado, a coordenação acredita que o total de inscritos mostra que as alterações no projeto foram positivas. “Vivemos um dos cenários mais difíceis dos últimos anos, especialmente para os empreendedores e empreendedoras periféricas. Receber mais de 60 inscrições é uma vitória para o projeto. E o melhor: percebemos que os empreendedores estão mais maduros e conscientes dos pontos que querem aperfeiçoar em seus négócios”, comentou Simone Oliveira.
Ela também destaca a diversidade de setores dos negócios inscritos. “As inscrições este ano abordam áreas mais abrangentes e maior preocupação com a sustentabilidade”, concluí.
Sobre a importância da colaboração na crise
A diretora do Instituto Procomum, Georgia Nicolau, destaca o esforço da coordenação do projeto em adequar-se aos tempos que virão. A maior ênfase na presença digital dos negócios durante a formação é um dos exemplos das mudanças do projeto.
“A Colaboradora – Empreender e Transformar está atenta às dificuldades impostas pelo novo cenário. E essa preocupação não vale somente para o período da epidemia e da quarentena, mas também para os desafios futuros.  Reforçamos a crença de que não há outra saída, que não seja em rede, intensificando ainda mais os valores de colaboração e de construção coletiva, do impacto e da transformação social”, disse Georgia Nicolau.
Postar um comentário

parceiros
Neste momento esta rede social é restrita