Estou com sorte 😉

Separamos este artigo para você!

Capítulo 1 – As personagens

por GT Marsha

“O único lugar onde os negros não se rebelaram é nos livros de historiadores capitalistas.”

(CLR James)

“A voz de minha filha
recolhe em si
a fala e o ato.
O ontem – o hoje – o agora.
Na voz de minha filha
se fará ouvir a ressonância
O eco da vida-liberdade.”

(“Vozes-mulheres” Conceição Evaristo em Poemas de recordação e outros movimentos)

Este capítulo do projeto “Os mares nunca antes navegados” tem como objetivo  resgatar as memórias da população negra da Baixada Santista, interferindo no território positivamente com intuito de reafirmação das identidades negras, suas histórias, memórias e vivências.

O Grupo de trabalho Marsha refletindo sobre o apagamento histórico das mulheres negras do passado e do presente, escolheu algumas mulheres negras inspiradoras para serem homenageadas, a partir de nossas vivências  ,  das relações estabelecidas com as mulheres extraordinárias presentes nesse projeto e em nossas vidas, da nossa relação com a região e nossas memórias afetivas e de resistência.

As mulheres homenageadas neste capítulo são: Ana Paula Ribeiro, Aurélia Rios, Bete Nagô, Cintia Neli, Day Rodrigues, Dida Dias, Djamila Ribeiro, Maria Patrícia Fogaça, Marina Pereira e Preta Rara. 

O projeto foi realizado a partir de entrevistas realizadas com as homenageadas e também do resgate histórico-biográfico das mulheres do passado, por meio da pesquisa em que o projeto está baseado “Memórias apagadas na terra da liberdade-Histórias da população negra da Baixada Santista” do pesquisador e jornalista Marcos Augusto Ferreira.

As pesquisas e entrevistas realizadas foram transformadas em biografias poéticas, nas quais a história de vida e de luta das homenageadas é contada e alguns versos foram selecionados para compor a arte com suas fotografias em lambes, que serão apresentados em nossa exposição virtual e também em locais de Santos em consonância com os territórios históricos selecionados para a exposição.

A intencionalidade dessa exposição é dar visibilidade às pessoas da região em suas relações com a negritude. Buscando fomentar nos transeuntes e portanto, espectadores uma reflexão sobre a sua própria condição étnico-racial, além de desenvolver uma visão positiva da estética negra e apresentar conhecimentos sobre a história de personalidades negras da região.

Áudios poéticos

Introdução trabalhos poéticos

Biografia poética – Day Rodrigues – “Eu posso narrar minha própria história”

Biografia poética – Preta Rara “Nossa voz ecoa”

Biografia poética – Bete Nago

Biografia poética – ANA PAULA RIBEIRO – SEMPRE A LUMIAR

Biografia poética – Aurélia Rios – “Travessias de sabedoria”

Biografia poética – Dida Dias- “Seu nome e sobrenome é Luta”

Biografia poética: Maria Patrícia Fogaça, a Mãe Preta dos santistas

Biografia poética – Cintia Neli

Biografia poética: djamila ribeiro

Biografia poética – Marina Pereira

Postar um comentário

parceiros
Neste momento esta rede social é restrita