Estou com sorte 😉

Separamos este artigo para você!

IP assina consórcio latino americano de inovação pública

No Instituto Procomum trabalhamos com código aberto. Ou seja, abrimos nossos processos e metodologias para que eles possam ser replicados em diferentes territórios e em diferentes áreas de atuação e do conhecimento. E isso não excluí o poder público e as agendas governamentais.
Acreditamos que o nosso jeito de fazer as coisas, especialmente a possibilidade de olhar o poder das comunidades e da ação comunitária como ferramenta de construção política e de transformação. Como esse comum que construímos – nossos saberes, conhecimentos, saberes, protótipos, experimentações, metodologias – podem influenciar a agenda pública.
Em outras palavras, como a agenda comunitária pode influenciar as ações governamentais e não o contrário.

E para consolidar essa agenda, o Instituto Procomum assinou o acordo para criação do CILA (Consórcio Internacional de Localidades em Ação), um consórcio de fomento da inovação pública na América Latina, inicialmente formado por Asuntos del Sur (@asuntosdelsur), da Argentina, Fundácion Ciudadana Inteligente (@ciudadania_i), do Chile, Extituto (@extituto ), da Colômbia, Instituto Procomum (@procomum), do Brasil. O acordo foi formalizado em Buenos Aires com presença de parte da equipe do Instituto Procomum, Rodrigo Savazoni, diretor executivo, e Lia Lopes, gerente de Expansão e Impacto.

Para Rodrigo Savozoni, diretor executivo do Instituto Procomum, essa tipo de ação é parte da materialização das nossas ações. “Já realizamos, por exemplo, cursos para servidores públicos sobre o comum e inovação. Nossa ideia é dotar mais pessoas da lente do comum – que protegem, afirmem e reconheçam a importância das comunidades e do comum. E também mais agentes públicos. Nossas ferramentas, podem ajudar as instituições e governos com soluções inovadoras e práticas de inovação. Assim a agenda política das comunidades e do comum pode influenciar as ações governamentais e não o contrário. E poder fazer isso em uma escala latino americana é ainda mais motivador”, comentou.

Conversamos com outros membros do consórcio para conhecer um pouco mais sobre suas organizações e entender quais os objetivos da CILA.


Fiorella Wernicke, Coordenadora do Consórcio CILA no Asuntos del Sur
Trabalhamos por democracias paritárias, inclusivas e participativas nos últimos tempos enfocados em governança democrática, desenvolvimento de infraestrutura política e cívica de participação. Durante um dos nossos projetos surgiu a possibilidade de criar esse consórcio para potenciar as organizações do ecossistema da inovação  política da região. E agora, de ampliar-lo em uma ação concreta. Estamos reunidos em Buenos Aires com o objetivo de consolidar e oficializar esse consórcio e a sua governança e ação para o futuro – definindo o sul dessa jornada.
Ou seja, nosso encontro permite consolidar e materializar parte de um processo que já se vinha realizando e encontrar colegas presencialmente com colegas referenciados que tem consciência e interesse em realizál dentro do propósito das suas organizações. É uma jornada muito enriquecedora. Tanto pelo o compromisso com o trabalho do consórcio em si como por conhecer os processos de cada organização. È aqui que conseguimos avanços concretos e nos conhecemos, poder seguir.


Octavio del Favero – Diretor da Fundación Ciudadanía Inteligente

A Fundación Ciudadanía Inteligente tem 12 anos de existência e sua missão é o fortalecimento da democracia com metodologia, tecnologias, e incidência política. Queremos mudar a forma de funcionamento das institcuições democráticas para transforma-las e superar os limites da democracia representativa e do liberalismo, respeitando a diversidade da população e as demandas por mais justiça e direitos.
Pensamos que a política pode ser um espaço real para transformar a sociedade, proteger e garantir o direito das pessoas em sua diversidade. Sonho é uma democracia igualitária com poder para as pessoas participarem das decisões que afetam a todos.
Hoje,trabalhamos na agenda de mecanismo de democracia direta, para que os  representantes possam entender certas tematicas e demandas. Também nas governanças territoriais locais, para descentralizar o poder. E por isso estamos aqui, formando a CILA. Porque a centralização do poder é um problema latino americano e a solução também deve se dar ao nível da região. Assim como os problemas são comuns, as soluções também podem ser, respeitando as peculieridades de cada região. Por isso o intercâmbio é importante. De realizar um esforço por levantar essa agenda nos governos, mas também dos organismos internacionais e da filantropia internacional. Para que as vozes das comunidades possam chegar até esses locais.


David Nuñez, Diretor de Projetos de Extituto

Extituto é uma organização de sociedade civil que trabalha no fortalecimento de liderenças coletivas, governo aberto e inovação política. Para que essas liderenças possam ocupar espaços de tomadas de decisões e avanços institucionais nos processos de inovação e abertura.
Estamos formando a CILA interessados em aprendizagens e de trabalhar coletivamente para fortalecer os processos de governança local. Um cenário construtivo, uma aliança importante na qual estamos chegando a um ponto de colaboração e nos completamos muito bem.

Postar um comentário

Neste momento esta rede social é restrita