Estou com sorte 😉

Separamos este artigo para você!

O 2021 do IP na beleza e nos números

Estar entre comuns

Comum antigamente pra mim era chegar no ponto e ônibus atrasado, lotado!
Comum era dar tudo errado, tá lascado!
Comum era homem machista
Comum era o sistema capitalista
Todo esse mundo estranho, já foi meu cotidiano
Em prol do comum busquei meu lugar
E estranhamente minha relação entre estranhos completos se tornou comunhão
Desde então pessoas desconhecidas se tornaram rapidamente pessoas amigas, familiares
Um ciclo de convivência comum
De fácil partilha, dolce vida!
Comum é fazer amizade de Mili ano no corredor ou no gramado do instituto
Comum é dar risada larga é se sentir abraçado
É ter longas conversas sem pressa
Será um sentimento comum eu me sentir feliz?(…)

Trecho da poesia Comunhar, de Julie Lua

 

O Instituto Procomum acaba de publicar o seu Relatório 2021. A publicação faz parte dos esforços de desenvolvimento institucional, boas práticas organizacionais, criação de narrativas e política de transparência do IP.

Para nós, esse tipo de publicação é muito importante. Por reunir a beleza e os números do nosso fazer. Por demonstrar o nosso esforço institucional e de equipe, mas também os relatos e dados do impacto do nosso trabalho nas pessoas.

Por contar as histórias e narrativas de cada um dos projetos, mas também da formação de comunidades, da criação de protótipos e experimentações.

Trata-se da possibilidade de olhar para nós mesmos, nossas transformações internas. E também da transformação e crescimento de outras pessoas. Um olhar objetivo, mas também afetivo.

O relatório é introduzido com a poesia Comunhar, de Julie Lua, participante de diversos projetos em nossa organização, que escreveu em versos a sua relação com o comum e com o IP. É seguido, pelo texto Os Portadores de Sonhos, de Rodrigo Savazoni, diretor executivo do IP, contando o papel da organização – e dos sonhadores – na atual conjuntura, de muitos desafios e enfrentamento das crises.

Depois, está dividido nos capítulos Fazer-Aprendendo, onde contamos os projetos de inovação cidadã, experimentação e comunidades; Aprender-Fazendo, com as narrativas dos nossos projetos de educação e; Fazer-Juntas; com as atividades de expansão e impacto do IP.

Por último, a seção o Comum por Aí, onde contamos como espalhamos a palavra do comum em uma série de atividades no decorrer do ano.

Para ler o documento,  clique aqui.

Não deixe de visitar a seção de Transparência de nosso blog. Ela contém relatórios dos anos anteriores, certificados, auditorias, entre outros esforços de transparência institucional.

(…)A crise é gigantesca. A humanidade está ameaçada. A democracia esvaziada. A violência é total. Nunca, por isso mesmo, foi tão importante dedicar nossa existência aos sonhos de comunhão. Nunca, os portadores de sonhos foram tão necessários.(…)

Trecho do texto, Portadores de sonhos, de Rodrigo Savazoni

Tags:
Postar um comentário

Neste momento esta rede social é restrita