Estou com sorte 😉

Separamos este artigo para você!

Arduíno: Uma máquina de baixo custo e fácil de usar

No dia 26/3, a turma do Santos Hacker Clube, organizou a atividade SHC – Arduino Week 2002. Eles são o coletivo que ativam o GT Cultura Hacker dentro do LAB Procomum. Eles estudam, desenvolvem, prototipam e promovem atividades de democratização e uso das tecnologias.

Aqui na Baixada Santista, a atividade aconteceu na sede do LAB Procomum e teve na sua programação apresentação de projetos, inclusive ligados ao meio ambiente, como um analisador de níveis de co2 e um coletor de lixo marítimo superficial.

Se você chegou até aqui e não está familiarizado com os termos, já deve estar pensando em fechar a página. Aproveitamos a deixa, para falar um pouco sobre Arduino com o Antonio Braga, membro do coletivo. Nosso objetivo aqui no LAB Procomum e da turma do SHC é justamente desmistificar e democratizar o acesso a tecnologia.

Ele explicou que o Arduino é uma linha de placas de prototipagem eletrônica de código aberto, criadas na Itália, em 2005, que inclui software e hardware livre. “Por possuir um baixo custo para criação de protótipos interativos e uma comunidade vibrante, é uma plataforma difundida em todo mundo”, comentou.

Acho que ainda dá para explicarmos melhor, não dá? Seguimos conversando.

“Outra forma de descrever é como um mini computador que pode estar presente em diversas situações do dia-a-dia, como impressoras 3D, automação de hortas, drones, estação metereológica, iluminação Led, relógios e temporizadores e kits eletrônicos e de robótica para educação”, respondeu Antonio Braga.

Ou seja, é uma tecnologia que foi feita para ajudar projetos de eletrônica e programação, que é barata, funcional e fácil de aprender. Afinal, funciona como um mini computador que é capaz de processar e armazenar coisas. Você pode programar algo e essa placa vai te obedecer.

Para materializar a conversa, o Antonio enviou esse vídeo de um dos projetos apresentados no Arduino Week, o Analisador de Níveis de C02, do Jairo Mendes. Sim, a placa consegue medir os níveis de poluição do ar.

 

Se Interessou pelo tema e quer começar a estudar?

 

Postar um comentário

Neste momento esta rede social é restrita