Estou com sorte 😉

Separamos este artigo para você!

Confira a lista de selecionades para a Colaboradora – Artes e Comunidades

A organização da Colaboradora – Artes e Comunidades lança a lista definitiva de artistas selecionadas para a quarta temporada do projeto. Confira abaixo em ordem alfabética:

Aline Carvalho
Barbara Fares
Catarina Moreira de Souza
Christian da Silva Marcelo
Cinthia Santos
Davidson Oliveira
Jean Pierre Pierote Silva
Jordana Tostes de Farias
Laisa França de Melo Rodrigues Procópio
Patrycia de Barros Nunes
Pedro Henrique Chaves da Paz
Rafael Chagas
Rafaela Leila Gomes
Raiany Sinara dos Santos Guimaraes
Vinicios Schander Sento Sé Ribeiro

A comissão organizadora foi composta por

Gil Marçal é Gestor e Produtor Cultural, com experiência em Programas e Políticas Públicas de Cidadania Cultural. Coordenou o Programa VAI (Valorização de Iniciativas Culturais) e implantou a área de Cidadania Cultural da Secretaria Municipal de Cultura de SP. Foi Representante do Ministério da Cultura em São Paulo, Diretor de Artes na Cidade de Osasco, Coordenou o Centro de Cidadania LGBTQI Luiz Carlos Ruas (Consolação), foi Gerente de Programas Educacionais do Instituto Criar de TV, Cinema e Novas Mídias, realiza formações em Elaboração de Projetos, Gestão e Avaliação cultural e atualmente presta serviços para o Programa Juntos pela Cultura gerido pela Organização Social Amigos da Arte.

Júlio Tumbi Are, é poeta, escritor, pesquisador, educador social, militante do Movimento Negro Unificado – MNU, Coordenador e Professor do Projeto EDUCAFRO Núcleo Santos Valongo, capoeirista, candomblecista, sambista, batuqueiro, formado em Tecnologia da Informação com ênfase em Gestão de Negócios, Bacharel em Direito e Ciências Sociais, graduando em Pedagogia, advogado e servidor público. Idealizador do Projeto Versos Iorubanos de poesia africana e afro-brasileira, e do Projeto Iorubanto de Samba, memória e ancestralidade; Coordenador da Câmara Temática de Direitos Humanos do CONDESB – Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista , Presidente da Comissão da Verdade sobre a Escravidão Negra do Brasil da OAB Santos, Diretor da Velha Guarda da Bateria Magia Xisnoveana, ex- Diretor do Departamento de Igualdade Racial da Prefeitura Municipal de Cubatão e ex- Presidente do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial de Cubatão.

Thais Badim Marques – Formada em Direito pela Universidade Católica de Santos – Unisantos em 2002, trabalhou no Depto Jurídico da Gullane Entretenimento, produtora de conteúdo audiovisual de São Paulo, de 2003 a 2009. A partir de Agosto de 2009, assumiu a Coordenação Executiva do Instituto Querô, instituição sem fins lucrativos sediada na cidade de Santos/SP.

Isabella Luz é feminista e ativista socioambiental, bacharel em Comunicação Visual, atua construindo comunicação para instituições de cultura, direitos humanos e socioambientais nas áreas de criação, produção criativa, gerenciamento de projetos, atendimento e direção de arte focada em conteúdos audiovisuais, mobilização de recursos e de planejamento estratégico. Trabalhou por 5 anos na produtora Bela Baderna como diretora criativa e coordenadora de projetos e equipe para diversas instituições como Itaú Cultural, Cambridge University Press, Sesc TV, Sesc São Paulo, Instituto Serrapilheira, entre outros. Agora, atua como Coordenadora de Comunicação e Desenvolvimento Institucional no Instituto Procomum e também com gestão, direção criativa e comunicação artística para ONGs internacionais e nacionais como o Instituto Socioambiental, International Rivers, Oxfam Brasil, Rainforest International Norway e Instituto C&A.

Soledad Maria, cearense radicada em São Paulo há sete anos e recém aconchegada em Santos. Mulher nordestina, feminista autônoma, escritora, artista visual, performer, cantora, gestora cultural e pesquisadora das comunidades e movimentos culturais, militantes e afetivos protagonizados pelas mulheres latino-americanas. Tem dois discos lançados, o homônimo “Soledad” e o último, intitulado “Revoada”. Trabalhou com artistas como, Elke Maravilha, Daniel Ganjaman e Fernando Catatau. Passou por palcos do SESC, de festivais como o Coquetel Molotov e de programas como o Cultura Livre. Foi bolsista do Laboratório de Formação em Música Porto Iracema das Artes, em Fortaleza, com mentoria de Gui Amabis, e artista residente e bolsista do Laboratório de Artes e Comunidades do Instituto Procomum. Recentemente Soledad assumiu a Coordenação de Expansão e Impacto do Instituto Procomum, que tem como foco somar esforços a uma campanha latino-americana sobre economia dos cuidados que a OSF está liderando.

Luiza Ribeiro Xavier é coordenadora de comunidades no Instituto Procomum, psicóloga e pesquisadora na área de relações raciais, gênero e classe no campo educacional.

Postar um comentário

Neste momento esta rede social é restrita