Estou com sorte 😉

Separamos este artigo para você!

Um caldo espesso passa entre as pedras

 

 

Frequentar as pedras da cidade, olhar para a sua condição de vivente. Cartografar a natureza de suas forças, suas possibilidades como material vivo, como fluxo.

 

 

Conversar com as pedras que tudo viram, escutar o testemunho da memória mineral.

 

 

 

 

Recomenda-se não impor seu tempo ao tempo das pedras.  O enraizamento de quem vive nas profundezas não suporta o raso, o superficial, o rápido.

 

 

Ensinamento de pedra: quebrar as temporalidades que se impõem ao tempo geológico da criação.

 

 

 

Postar um comentário

Neste momento esta rede social é restrita