Estou com sorte 😉

Separamos este artigo para você!

Formulário Atividade tranças la cuida + LAB Negritudes

Entre amigas, trançar, minhas raízes e meus afetos: nossa ancestralidade.

“Torna-se, assim, fundamental a manutenção de espaços de troca para que determinados modos de viver e determinados afetos sejam partilhados.”
(Devir Quilombola – Antirracismo, afeto e política nas práticas de mulheres quilombolas,
pág 292, Mariléa de Almeida)

Passados dois anos e cinco meses após o início da pandemia que atravessou os diversos corpos que habitam o século XXI, algo que foi marcado num passado não tão distante para quem leva a ferida-memória em seu corpo, também foi fortemente sublinhado com a Covid-19. É fato! As mulheres seguem sendo as grandes responsáveis pelo cuidado no mundo, especialmente, as mulheres negras, caribenhas e latino-americanas: o fato!

Delineando uma política de equidade, bem viver e esperança, o Instituto Procomum vem se dedicando a aprender, a compreender e a contribuir para a criação de novos espaços em que as mulheres possam sentir-se seguras – escutando-as e respeitando as suas diversidades.

Dentre as atividades que se desenvolvem em consonância com esse movimento-sentimento, no dia 06.08.2022, o Instituto Procomum apresenta o Entre amigas, trançar, minhas raízes e meus afetos: nossa ancestralidade. Uma ação que nasce da parceria entre dois projetos que movimentam o IP: o Lab Negritudes e o La Cuida – Laboratórios de Ativação para a Economia do Cuidado e dos Comuns.

A ação deseja reunir 20 mulheres para trançar os cabelos e papear num café da tarde afetivo, sendo as tranças o elemento inspirador e também simbólico deste encontro – aludindo à representação histórica, de memória, cuidado e resistência vivida por muitas dessas vozes.

Para esse momento, foram convidadas as trancistas Bel Farias – pesquisadora das questões que envolvem os cabelos afros, tranças e turbante e diretora do Instituto Afropira, e Luciana Cruz, artesã e idealizadora da Afro Santos Criativa e FeirAfro, tendo fundado também o Coletivo AfroTu, coletivo de afroempreendedores da Baixada Santista. Ambas nortearão o encontro a partir do compartilhamento de suas sabedorias. Criando um momento intimista de cuidado em que trocaremos nossas histórias, ritmos e afetos. Em liberdade e à vontade.

Para tomar esse cafezinho, se inscreva no formulário que segue:

Cadastro

Neste momento esta rede social é restrita