Estou com sorte 😉

Separamos este artigo para você!

Rodrigo Savazoni torna-se membro de rede global de empreendedores sociais

Diretor executivo do Instituto Procomum é um dos quatro brasileiros reconhecidos como novos empreendedores sociais da rede global da Ashoka

A Ashoka é uma organização pioneira no empreendedorismo social que, desde os anos 1980, identifica e apoia agentes transformadores e inovadores ao redor do mundo. Atualmente, a sua rede global conta com mais de 4 mil membros e 300 colaboradores em mais de 90 países.

Em janeiro de 2022, quatro brasileiros tornaram-se membros da rede. Entre eles, o co-fundador e diretor executivo do Instituto Procomum, Rodrigo Savazoni, por sua trajetória no estímulo à participação cívica no enfrentamento dos problemas sociais, bem como a atuação do IP e do LAB Procomum.

Os outros brasileiros selecionados pela Rede Ashoka são: Beth Cardoso, que desenvolveu a metodologia das Cadernetas Agroecológicas, que reconhece o papel das mulheres na agricultura familiar e estimula a sua autonomia e acesso a direitos;  Gabriela Agustini, fundadora do Olabi, espaço de inovação que estimula a educação tecnológica, a democratização do fazer e pensar das tecnologias digitais, estimulando a diversidade e a quebra de barreiras na área; e Valmir Ortega, co-fundador do Instituto Conexões Sustentáveis (Conexsus), que fomenta a criação de um espaço institucional e melhores relações entre agentes dos negócios e da vida comunitária, fortalecendo o desenvolvimento sustentável e a preservação da biodiversidade.

Fortalecendo pessoas, que fortalecem comunidades

A missão da Ashoka é fortalecer agentes inovadores que causam transformação sistêmica. Juntar pessoas que cultivam empatia, trabalho em equipe, criatividade, liderança colaborativa e protagonismo.

Para Rodrigo Savazoni, a missão da Ashoka assemelha-se com o jeito de fazer do Instituto Procomum. Por aqui acreditamos que organizações, comunidades e ações são realizadas por pessoas. E elas precisam estar fortalecidas para enfrentar os desafios contemporâneos e assim apoiar suas comunidades.

“Quando falamos em inovação cidadã e na atuação do LAB Procomum, nosso laboratório cidadão, estamos falando de pessoas. Pessoas engajadas em solucionar problemas, por meio da colaboração. Por aqui, oferecemos ferramentas e metodologias que fortalecem pessoas e, consequentemente, a promoção da inovação e do comum. O fortalecimento integral das pessoas é essencial para garantir transformações futuras nas comunidades”, diz Savazoni.

Ao ser parte de uma rede global, o Instituto Procomum sai fortalecido como organização. “O nosso trabalho constrói condições para engajar as pessoas, promover a inteligência coletiva em nível local e translocal. Ser parte dessa rede nos permite ampliar esse compromisso e responsabilidade com outras pessoas que, como nós, atuam para essa transformação. Trata-se de um caminhar coletivo que nos deixa mais fortes”.

Postar um comentário

Neste momento esta rede social é restrita